Recent Productions

« Back

Vale o que Vale

vale o que vale

Algumas pessoas não param de trabalhar.
Mesmo depois de mortas.

... ... ... ... p.s. ... ... ... ...
Produções Suplementares

apresenta
uma co-produção com
ESMAE:

VALE O QUE VALE
Adaptação e Encenação
de Lee Beagley

a partir da peça expressionista de Georg Kaiser
"Von Morgens bis Mitternacht" (1916).


PHOTOS of the Production in the LINK below

As melhores coisas da vida são de graça.
E podes guardá-las para os pássaros e as abelhas…
agora dá-me dinheiro!

__________________________________________________________________________


Estreia: 22 de Setembro
Carreira: 23 de Setembro a 28 de Outubro
excepto segunda-feira)

AS APRESENTAÇÔES TERÂO LUGAR NA:
R.DE ENTREPAREDES, NO.48 (à Praça da Batalha), Porto


__________________________________________________________________________

Ficha Artística

Texto: Lee Beagley
Tradução: Nuno Loureiro

Encenação: Lee Beagley
Assistência de Encenação: Sílvia Ribeiro

Sonoplastia: Augusto Ramalhão
Luminotecnia: Gary Currin
Figurinos: Alice L\\\'Assal
Designer Gráfico: Anna Siegrot

Produção Executiva: João Lemos

Interpretação:
Ana Vargas, Catarina Lacerda, Sílvia Ribeiro, Daniel Pinheiro, Freddy Trinidad, Gilberto Oliveira, Inês Gregório, Inês Leite, Joana Morais, João Pedro Correia, José Topa, Nuno Loureiro, Rosário Costa , Tiago Bôto, Xana Miranda

__________________________________________________________________


Algumas pessoas não param de trabalhar. Mesmo depois de mortas.

As almas dos funcionários do banco estão fechadas no cofre do velho banco.
O público visita o banco, conduzido por Camelo
(Um vagabundo religioso que acredita que irá passar pelos portões do Céu mais facilmente do que o público).
Aconteceu um acidente fatal.

Esta é a história desse acidente.

Tomé é um anónimo funcionário do banco.
Consegue contar notas mais rápido que uma máquina de contagem.
Está a prestes a tornar-se um criminoso.
Acompanhamos a sua viagem paranóica dia e noite, constantemente.

A história de um roubo a um banco, perpetrado por um homem anónimo.
Uma sátira económica e cómica sobre um suicídio.




__________________________________________________________________________


ESPECIAIS AGRADECIMENTOS:

- Porto Vivo, SRU
Sociedade de Reabilitação
Urbana da Baixa Portuense, S.A.

__________________________________________________________________________

«Back